Canais da bênção de Deus

É possível ter alegria?
23 de maio de 2018
Um epitáfio vergonhoso
7 de junho de 2018

“… em ti serão benditas todas as famílias da terra”

Gênesis 12.3

No chamado de Deus a Abraão, percebemos que o Senhor sempre teve como alvo o reconhecimento de sua glória por toda a terra.

O povo de Israel foi instituído por Deus para ser uma nação de sacerdotes (Êx 19.5-6). Isso quer dizer que ele deveria viver como nação santa diante do Senhor; e, por meio de seu testemunho, outras nações também engrandeceriam o nome do Senhor.

As próprias bênçãos derramadas por Deus sobre o povo tinham por propósito esse reconhecimento do Senhor por parte de outros povos. Esta verdade pode ser vista, por exemplo, no Salmo 67.1-2: “Seja Deus gracioso conosco, e nos abençoe […] para que se conheça na terra o seu caminho e, em todas as nações, a tua salvação” ou ainda no Salmo 117: Louvai ao Senhor, vós todos os gentios, louvai-o todos os povos. Porque mui grande é a sua misericórdia para conosco, e a fidelidade do Senhor subsiste para sempre. Aleluia!”

É certo que algumas vezes isso, de fato, aconteceu. No Salmo 126 o escritor afirma que, após Deus ter restaurado a sorte de Sião, “entre as nações se dizia: Grandes coisas o Senhor tem feito por eles”. Porém, Israel falhou em seu chamado  e   tentou   fazer  do   Senhor  um  Deus nacional. Podemos ver esse sentimento na recusa de Jonas em ir a Nínive não querendo que o Senhor salvasse aquele povo (Jn 4.1-2).

Por fim, a própria nação chamada para ser bênção a todas as famílias da terra rejeitou o Messias prometido, aquele que, de forma plena, traria salvação a todo o seu povo.

Essa rejeição é explicada por Paulo como um endurecimento de Deus a Israel para que a salvação chegasse aos gentios e, assim, todo Israel (não o étnico, mas o Israel de Deus, conforme Romanos 9.6-13) fosse salvo (cf. Rm 11.11,25-26).

Que plano grandioso, o do Senhor! Nada pode deter a sua mão e o seu desejo de abençoar toda a terra. A salvação chega aos gentios, mesmo contra a vontade de Israel. Deus salva a quem ele quer salvar, cumprindo sua promessa a Abraão.

A visão de João na Ilha de Patmos nos garante que o Senhor cumprirá de forma plena a sua vontade e salvará todo o seu povo, pessoas de todas as nações, povos e línguas que juntas glorificarão aquele que é o dono da salvação (Ap 7.9-10).

O instrumento que o Senhor usará para alcançar os povos é a sua igreja. Foi a ela que o Senhor ordenou: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo.” Além de proclamar em todas as nações e por onde quer que formos, devemos também, à semelhança da ordem dada a Israel, viver o evangelho para que nossa luz brilhe diante dos homens e eles glorifiquem nosso Pai que está nos céus (cf. Mt 5.16).

Ajamos como canais de bênção para todas as famílias da terra.

Pr. Milton Jr.

Milton C. J. Junior
Milton C. J. Junior
Graduado em Teologia pelo Seminário Teológico Presbiteriano "Rev. José Manoel da Conceição" e pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Especialista em aconselhamento bíblico pelo Seminário Palavra da Vida. Pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil desde 2002, servindo à Igreja Presbiteriana da Praia do Canto desde 2007.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 5 =